Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, April 9, 2014

Dos sumos detox, e outras modas papalvas.



Dizia Eça de Queiroz que certos médicos literários se dedicam a inventar doenças de que a humanidade papalva se presta logo a morrer

Veritas est;  mas nos tempos que correm, a par com os pânicos generalizados que basta uma notícia sensacionalista para desencadear (um estudo que é abandonado logo a seguir afirma com autoridade que o adoçante, os grelhados a carvão, o açúcar branco ou qualquer outra coisa perfeitamente corriqueira faz mal...e toda a gente jura aos pés juntos que nunca consumiu ou, se for honesta, que jamais consumirá tal coisa outra vez) a populaça, sempre crédula e ávida de manias novas para se mostrar muito moderna e informada (já os romanos resmungavam com desdém que  "a multidão é impressionável") está mais sensível do que nunca a tais invenções.

E não é só as doenças (ai o amianto, ai o fumo passivo que vem da esplanada do outro lado da rua,  ai a doença das vacas ou das galinhas doidas, nunca-mais-como-bife nem peito-de frango, Cruz Credo).

Papa-se, literalmente, tudo quanto cheire a cura, remédio preventivo ou patacoada New Age (este texto num conhecido blog da nossa praça ilustra isso lindamente) que se possa não só aplicar às maleitas, mas partilhar nas redes sociais ou na blogosfera como a última panaceia que remediará tudo, desde a tendência- genética- para bater-as-botas-cedo à celulite (causada, creio firmemente, pela poluição, comezaina e enfardanço de remédios que mexem nas hormonas -  porque o sistema endócrino, coitado, é sempre desprezado no meio disto tudo; é mais fácil e muito mais fashion deitar as culpas ao bicho papão do momento).

Juro que noutro dia vi, numa famosa superfície comercial que vende quantas guloseimas há, o "menu biológico infantil": há que criar as florzinhas de estufa afectadas, enjoadas e sem a mínima resistência às bactérias desde logo, pois claro. A seguir arrefinfa-se um bollicao e está pago o dízimo fashion sem desnutrir o petiz que berra que não quer nada comer esparguete hippie.

 Depois do culto à Bimby (que apesar de engenhoca complexa, lá terá a sua utilidade) da mania do sushi-gostemos-ou -finjamos-que-sim -senão-não somos-cosmopolitas (eu cá adoro, mas se não gostasse berrava já aqui que o sushi é uma grande porcaria e 
estava-me marimbando para o ostracismo social que se havia de seguir, porque socializar com burguesices dessas é-me igual ao litro) dos maccarons e dos cupcakes, viraram-se para a comida super saudável. Comida super saudável essa que garanta alguma elevação social...postiça, como é óbvio.

  Neste momento a cura para tudo, o remédio super vitaminado e que fica muito giro no Instagram, são os sumos detox - ou antes, a juicing craze! há que tratar as coisas pelo nome técnico - e as papas saudáveis ao pequeno almoço. "Delícias" inesperadas num país que nem tem o saudável hábito do breakfast, que era até há pouco, para a maioria, um iogurte engolido no elevador, ou um pastel de nata e um expresso no café da esquina, remediando-se o ventre engarrafado com um daqueles iogurtes que fazem o organismo funcionar como um relógio. Isso até descobrirem  brunch de Domingo de que entretanto nunca mais ninguém falou porque não desintoxica e não é saudável, mas não me façam ir por aí.

Eu Sissi que não resisto a fazer pouco de tanta vaidade (ou como se dizia na terra da avó, "tanta prosa")  eu que deixei de acreditar em disparates que surjam do nada e causem romarias automáticas há muito tempo, tenho para mim que metade desses pequenos almoços super ecológicos, todos light, politicamente correctos e bonitos de partilhar com os amigos, essas "deliciosas" papas de linhaça com goji engolidas a tapar o nariz enquanto se abafa um grande blhec- atenção, carneirinhos, que a linhaça engorda muito boa gente, estais avisados, não quero que digam que eu não preveni - e 50% desses suminhos tão verdes, tão fashion de espinafres, cenoura e rabanetes, acabam discretamente no jacó do lixo ou pela pia abaixo logo que se guarda o telemóvel bem guardadinho. E que a seguir, momento "missão saudável" cumprido perante os seguidores, se vai engolir uma senhora Bola de Berlim porque já ninguém se lembra de comprar cupcakes, bonitinhos mas passé.

 Não sei quanto terei de gastar para fazer isso, mas ando tentadíssima a subornar um desses médicos literários que inventam rumores - para divulgar por aí o boato de que a Bimby é o demónio e os sumos detox engordam que se fartam e causam enfartes. Tínhamos o pânico. Irra, tínhamos o apocalipse. Sempre queria ver toda a gente a desdizer-se, a queimar o instagram em auto-de-fé, e eu a rir perversamente desse circo todo.

 Não puxem por mim.

21 comments:

Paula said...

amo-te! só assim pelo teu desabafo, que é o meu!

Inês Sousa said...

Como sempre certeira, Sissi, gostei imenso deste texto e concordo em grau, género e número. Até lhe conto só esta: tenho uma colega que leu um artigo sobre os sumos Detox publicado na Revista Sábado e decidiu começar a dá-los ao seu rebento com 1 ano de idade. Eu mordi a língua para não lhe responder o que me apetecia, mas tenho muita pena do pobre garoto que vai sofrer horrores a beber mistelas verdes só porque a mãezinha foi no rebanho Detox.

Sandy said...

A LINHA ENGORDA? PÂNICO. EU JÁ DESCONFIAVA QUE NÃO ME FAZIA NADA Á TRIPA, MAS ENGORDAR? PÂ-NI-CO

Imperatriz Sissi said...

Obrigada Paula *coraçãozinho* :D

Imperatriz Sissi said...

Pobre criancinha-cobaia! O que vale, está na idade que tanto lhe faz. Obrigada, Inês :*

Imperatriz Sissi said...

LOL Sandy, nem toda a gente se dá com substâncias como a levedura de cerveja (que faz bem ao cabelo, mas pode causar obstipação) ou a linhaça (que sendo muito nutritiva, pode engordar se comida em excesso, ou causar obstipação também). Cada pessoa reage de forma diferente. Na dúvida, o bom e velho sumo de laranja natural pela manhã nunca falha...e também desintoxica.

Vanessa Santos Almeida said...

CLAP CLAP CLAP

Vanessa
www.theglowhunter.com

Kaia Kakós said...

Ai, Sissi...como me tira as palavras da boca e as transforma em textos de excelência...tem a certeza que não me conhece, heim? Não terá a Sissi um sistema de captação de mentalidades, virtudes e defeitos através do blog? Estou a ficar assustada...o melhor é nunca mais vir visitar a Imperatriz... ;-p

Kaia Kakós said...

Ai, Sissi...como me tira as palavras da boca e as transforma em textos de excelência...tem a certeza que não me conhece, heim? Não terá a Sissi um sistema de captação de mentalidades, virtudes e defeitos através do blog? Estou a ficar assustada...o melhor é nunca mais vir visitar a Imperatriz... ;-p

Kaia Kakós said...

Ai, Sissi...como me tira as palavras da boca e as transforma em textos de excelência...tem a certeza que não me conhece, heim? Não terá a Sissi um sistema de captação de mentalidades, virtudes e defeitos através do blog? Estou a ficar assustada...o melhor é nunca mais vir visitar a Imperatriz... ;-p

Imperatriz Sissi said...

@Vanessa, muito obrigada :D. Fico tão contente por mais pessoas repararem que isto é uma grande maluqueira!

@Kaia, acho que não tenho uma maquineta estranha de ler mentes, é só que "great minds think alike". Se calhar as pessoas de bom senso vêm todas parar aqui, será isso? É que é impossível a alguém minimamente ajuizado não tecer uns disparates perante tanto modismo parvo. Espero continuar a ter a honra das suas visitas! :*

Sandy said...

Mais descansada. Só meto umas colherzitas de linhaça no iogurte de manha, mas na real verdade não vejo grandes efeitos :p

mr vadaz said...

São pessoas assim que fazem com que as grandes empresas lucrem com os seus medicamentos, antes lançando pânico estrategicamente. Já dizia o nosso Paracelso que "todas as substâncias são tóxicas, a dose certa diferencia uma substância de um veneno".

Bárbara Godinho said...

Tenho uma conhecida que anda a tirar um curso de esteticista. Ligaram-me a perguntar se queria receber uma limpeza facial para a rapariga ter uma cobaia enquanto era avaliada. Aceitei. Cheguei ao dito encontro e afinal era uma propaganda da herbalife. Fiquei mais agre que o vinagre. Para não ser mal educada ouvi o que me queriam transmitir - refeições à base de batidos. Não compreendo como é que aquilo é saudável se as frutas são desidratadas e trituradas - se forem - e estão em pó. O mesmo acontece com os espinafres, ovos e azeite (não percebo como transformam o azeite em pó, mas pronto). Aquelas refeições podem até ter todos os compostos que a pirâmide determina como essenciais para uma alimentação saudável, mas sempre aprendi - e tu também, decerto - que quanto mais o alimento difere da sua forma original mais processado e mais tratado quimicamente está.

Como é que podem vender produtos destes e dizerem o que dizem? Mais, defendem que as suas refeições são saudáveis porque o nobel da medicina o Dr. Ignarro, se não estou em erro, associou-se à marca e garantiu que aqueles produtos são saudáveis. Bem, mas se o Nobel da Paz pôs na sua lista de candidatos o sr. Putin (vá, se calhar só não foi o Mao Tsé-Tung porque já faleceu), muito se tem que equacionar sobre a ética, sobre tudo na generalidade.
beijinho

Imperatriz Sissi said...

Bárbara, don´t get me started on Herbalife! *Mesmo*. Seita e está tudo dito...

Imperatriz Sissi said...

Paracelso era uma pessoa de bom senso. Havia de se descabelar se visse as tonterias desta carneirada.

mar said...

Texto muito bom (com excepção da ligação entre "menu biológico infantil" e resistência às bactérias, que não consegui perceber)...

Isabel said...

Confesso que não sou leitora assídua do seu blog, mas as poucas vezes que aqui venho divirto-me sempre. Obrigada.

Eu percebo a indignação sobre os Detox, a Herbalife (não comentada por si, é certo), os cupcakes... como tudo o que é moda no ramo alimentar. O que não percebi, foi o "enfiar" a Bimby no mesmo saco.

Apesar de ser considerada "modernice", é uma máquina que confecciona a comida, tal como temos o forno, o micro-ondas, as iogurteiras, as torradeiras, tostadeiras, máquinas de lavar roupa, loiça... enfim uma catrefada de coisas que nós (quase todos) temos nas nossas casas.

Quando comentou a Herbalife à Bárbara mencionou a palavra "seita" eheheh... e eu já ouvi dizer que existem as "Anti-Bimby", que me parece ser o seu caso. O que eu gostaria de saber é porquê?

Existem imensas razões para não se gostar de uma ou outra coisa, mas há muito boa gente que da mesma forma são carneirinhos e vão atrás das modas de algo, vão elas, também, na moda do ser contra; por vezes nem sabem bem porquê... não gostam, nem querem saber, sei lá, tipo as crianças que não querem comer algo pela primeira vez com a desculpa de que "não gostam" e os pais têm que lhes mostrar que se provarem e aquilo não for do seu agrado é que podem dizer que não gostam. Legítimo, não?

P.S.: E eu já li algures aqui na net que os tais detox são prejudiciais à saúde. Não li o artigo, nem tenho opinião formada: nunca provei. ;)

:)

Imperatriz Sissi said...

Mar, o menu biológico serve aqui de exemplo para os exageros de certos pais - tentam proteger tanto as crianças que as tornam pouco resistentes a coisas que não afectavam os miúdos que comiam à vontade, brincavam ao ar livre, etc

Imperatriz Sissi said...

Obrigada, Isabel. Por acaso eu nem embirro com a Bimby- mesmo no texto digo que a maquineta "lá terá a sua utilidade". Mas a ideia de uma maquineta que faz tudo praticamente sozinha desperta-me alguma confusão, é verdade. E dierte-me por ser uma daquelas coisas tipo OVNI, que toda agente refere mas ninguém sabe explicar muito bem o que faz. Ando curiosa para experimentar (o mesmo não posso dizer das mixórdias mencionadas atrás...)mas não me admira nada que um dia venham para aí dizer que a Bimby faz mal, como se dizia há uns anos dos microondas. E aí, os adoradores da Bimby às tantas lá dizem que a Bimby é o demónio.

Imperatriz Sissi said...

Diverte-me, aliás.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...